Rimas do Funk



  • Tomaram minha caixa de bombom-ô Do Serenata de Amor-ô
  • Só tem popozuda ei popozuda demais Só tem popozuda ei pulinho pra trás
  • Alô galera, o popozão já tá rolando A chapa é quente e a pressão tá aumentando
  • Sou cachorra, sou gatinha, não adianta se esquivar Vou soltar a minha fera eu boto o bicho pra pegar
  • Na madruga boladona, sentada na esquina Esperando tu passar altas horas da matina
  • Mulher Coca-Cola Só pressão não desenrola
  • Eu canto essa parada, porque não tem ninguém inimigo Vamo dar o troço, vamo agarrar os nossos amigo
  • Treme o bumbum dando uma reboladinha E vai descendo com o dedinho na boquinha
  • Sente a pegada vou te dar carinho Vem cá menina vou te dar beijinhos
  • Vai arrasa nem, vai arrasa nem Sacode, agita, requebra nesse vai vem
  • Eu vou te dar um papo reto porque eu não to de bob Se trepidar comigo vai levar sacode
  • Jogue o tambor pro alto que eu quero bater Que eu quero fuca na futchuca com você
  • Só tem popozuda ei popozuda demais Só tem popozuda ei pulinho pra trás
  • O baile está tomado, eu quero ver você dançar Tá tudo dominado e o planeta vai gritar
  • Vou passar cerol não mão, assim, assim Vou cortar você na mão, vou sim, vou sim
  • Vou catucar, eu vou catucar Vem minha gostosa que hoje eu vou te barulhar
  • Um ritmo moderno e muito maneiro Surgia assim o nosso funk no meu Rio de Janeiro
  • Igual a você eu sei que não tem De 0 a 10 te dou nota 100
  • Eu tenho dois amigos, o fanho e o pavarotti No baile funk a voz dos garotos com certeza dão sacode
  • A solução é você voltar E nós dois juntos nos amar
  • Me chama de cahorra que eu faço auau Me chama de gatinha que eu faço miau
  • Dako é bom! Dako é bom! Calma, minha gente, é só a marca do fogão!
  • Calça da Gand toda mulher quer Duzentos real pra deixar a bunda em pé
  • Bonecão do posto tá maluco, tá doidão Balança a cabeça, os braços e o popozão
  • Eu hoje vou fazer uma prece, espero que você me escute Eu quero ser convidado pra entrar no seu orkut
  • De segunda a sexta esporro na escola Sábado e domingo eu solto pipa e jogo bola
  • Vai, glamurosa, cruze os braços no ombrinho Lança ele pra frente e desce bem devagarinho
  • Beijo na boca é coisa do passado Agora a moda é, é namorar pelado
  • Dança da motinha, dança da motinha Dança da motinha, as popozudas perdem a linha
  • Mãozinhas para a frente, bundinha empinada Vou dar o meu rolé na minha moto envenenada
  • Eu te uso e você me usa Então tira minha blusa
  • Ela sobe, ela desce, ela dá uma rodada Elas estão descontroladas
  • Aí vem você me acariciar Me mostrar que amor é simplesmente amar
  • Acabou o festival, acabou a matinê Até o meu vinil hoje virou CD
  • A decadência em mim está formada A minha mãe diz que é palhaçada
  • Você não ouviu falar em Nitche muito menos em Platão Eles eram dois filósofos, deixa de ser burro tapadão
  • Dança como louca com o dedinho na boca Essa garota é demais, o suor molhando a roupa
  • O funk não é motivo, é uma necessidade É pra calar os gemidos que existem nessa cidade
  • Pena que não durou muito tempo Pena que esse romance não se deu procedimento
  • E depois do baile um amor gostosão Desenhando a lua com estrelas na mão
  • Vem dançar, vem curtir, tá tudo numa boa É pra mim, pra você, é pra qualquer pessoa
  • Mas as pessoas quando gostam não tem traição Fica apenas concentrada naquela paixão
  • Ainda lembro daqueles momentos Até hoje está no pensamento

Deixe seu comentário

Copyright © 2010 - 2011 Grandes Mensagens · Todos os direitos Reservados ·
Feito em WordPress